CULTIVO DA MOSTARDA
Para produção de tempero

Mostarda - Nova Opção para Cultivo de Inverno

No Brasil a produção de pasta de mostarda, principal ingrediente do tempero conhecido como "molho de mostarda", depende da importação de matéria-prima de outros países. Em 1983, o Brasil importou 224 t de grãos de mostarda no valor de US4 151,000 (CIF).
  • Introdução
  • Adaptação
  • Plantio
  • Colheita
  • Comercialização
  • Sementes
  • Equipe técnica

  • INTRODUÇÃO

  • Para a produção da pasta são utilizadas quatro espécies botânicas:

    Sinapis alba
    Brassica juncea
    Brassica nigra
    Brassica carinata

    Para o molho com sabor mais suave utilizam-se principalmente cultivares da espécie Sinapis alba.

  • ADAPTAÇÃO

  • Da espécie Sinapis alba, introduzida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças (CNPH), a cultivar Gisilba vem demonstrando boa adaptação às condiçoes do Brasil Central.

    Além de boa produtividade, a cultivar Gisilba apresenta menor deiscência facilitando a operação de colheita mecânica.

  • PLANTIO

  • A época mais indicada para o plantio nas condições do Brasil Central, são os meses de março-abril.

    Todas as cultivares dessa espécie são estimuladas ao florescimento em dias longos. Por esse motivo, recomenda-se o plantio sob condições de dias curtos que possibilitam um bom desenvolvimento vegetativo antes que as plantas recebam o estímulo para o florescimento que ocorre no período em que os dias são mais longos.

    Para a cultivar Gisilba recomenda-se o plantio de 10 kg de sementes por hectare, no espaçamento de 30 cm entre linhas, correspondendo a aproximadamente 45 sementes por metro linear. A profundidade de plantio deverá ser de 2,5 cm.

  • COLHEITA

  • Para plantios feitos nos meses de março-abril a colheita ocorre aproximadamente 130 dias pós-semeadura. A colheita poderá ser feita utilizando-se colhedeiras de cereais, quando as plantas estiverem totalmente secas e os grãos com 10% de umidade.

    A cultivar Gisilba, apresenta rendimentos da ordem de 600-700 kg de graos por hectare.

  • COMERCIALIZAÇÃO

  • Por se tratar de produto destinado à industrialização a cultura normalmente é conduzida em regime de contrato entre os produtores e as industrias interessadas. Neste sistema, as condições de plantio (área, cultivar e outros detalhes técnicos) bem como o preço do produto são pré-estabelecidos no contrato de produção..

  • SEMENTES

  • Os interessados poderão entrar em contato com o CNPH que indicará a forma de obtenção de sementes. Maiores informações: Serviço de Atendimento ao Cidadão - Embrapa Hortaliças.


    Equipe Técnica:

    Embrapa Hortaliças

    Leonardo de Brito Giordano
    Antônio Carlos Guedes (ex-pesquisador da Embrapa Hortaliças)


    horta-f2.jpg (8513 bytes)
    Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
    Centro Nacional de Pesquisa de Hortaliças
    Ministério da Agricultura e do Abastecimento
    BR 060 Km 09 Brasília/Anápolis - Caixa Postal 218
    CEP 70359-970 Brasília, DF
    Fone: (061) 385-9000   Fax : (061) 556-5744

    Voltar        Topo