TOMATE FINESTRA


Tomate 'Finestra'
Híbrido F1 Ornamental

O híbrido de tomate 'Finestra' foi desenvolvido com a finalidade ornamental e alimentar. Seu cultivo torna-se uma atividade prazerosa para os habitantes de centros urbanos, cujo espaço disponível é normalmente limitado. Também é possível cultivá-lo em pequenas hortas domésticas. A produtividade média em vaso, com 3 a 5 litros de solo é de 35 a 40 frutos por planta com peso médio de 30 - 40 g cada fruto.

ORIGEM E CARACTERÍSTICAS DA PLANTA


'Finestra' é um híbrido F1, cuja planta se caracteriza pelo porte compacto com coloração verde intensa das folhas que contrasta com a cor vermelha dos frutos e amarela de suas flores.

Apesar do tamanho reduzido das plantas, resultante do cruzmento de duas linhagens de tomate compacto, o híbrido 'Finestra' possui um bom potencial produtivo, quando comparado a outros genótipos de tomateiro do tipo ornamental.

O híbrido 'Finestra' deverá ser produzido em casa de vegetação, sendo semeado em bandejas de isopor e transplantado para os vasos com cerca de 4 folhas definitivas (mais ou menos 25 dias). Os vasos estarão prontos para comercialização 50 a 55 dias após o transplante.

A colheita tem início 60 dias após o transplante, prolongando-se por cerca de 30 dias.


DISPONIBILIDADE DE SEMENTES


A Embrapa Hortaliças irá produzir sementes F1 deste híbrido para venda aos interessados. As linhagens parentais deste híbrido não serão disponibilizadas


RECOMENDAÇÕES PARA CULTIVO EM VASO



Vaso para cultivo  Utilizar vasos perfurados com capacidade de 3 a 5 litros (2 a 4 kg de mistura)

Preparo do solo para enchimento dos vasos

Misturar:

- Três partes de solo;
- Uma parte de casca de arroz carbonizada*;
- Uma parte de esterco de gado curtido ou, no caso de se utilizar esterco de galinha (cama de frango), empregar apenas 1/3 da quantidade recomendada para o esterco de gado**. Adicionar a cada 50 litros da mistura acima, 100 gramas da fórmula 04-30-16 e 100 gramas de calcário dolomítico.


Tratos culturais - Controlar semanalmente pragas e doenças;
- Utilizar, caso seja necessário, adubações foliares;
- Manter os vasos em locais ensolarados, irrigando diáriamente. Evitar excesso de água!
- Os vasos poderão ser tutorados com estacas de 40 cm de comprimento;
- Consultar um engenheiro agrônomo sempre que se fizer necessário.

* Poderá ser substituído por substrado comercial, mantendo a mesma proporção da mistura.
** Poderá ser substituído por húmus de minhoca ou composto orgânico.



EQUIPE


- Eng. Agr. Leonardo de Brito Giordano, Ph. D.
- Eng. Agr. Antônio Carlos Torres, Ph. D.
- Eng. Agr. Leonardo Silva Boiteux, Ph. D.

 

Brasília, dezembro/2001


Página Inicial