Vários artrópodes, principalmente insetos e ácaros, estão associados com Capsicum desde a sementeira até a colheita dos frutos. A maioria das espécies não causam dano econômico e algumas são consideradas benéficas, pois tratam-se de predadores e parasitóides de outras espécies de insetos. A forma mais eficiente e econômica de prevenir os danos causados por insetos e ácaros é através do monitoramento da cultura. Isto pode ser feito mediante a determinação direta do número de insetos sobre as plantas ou de seus danos sobre as mesmas; utilização de armadilhas adesivas para aprisionamento de moscas, pulgões e tripes, de luz para a captura de mariposas ou água utilizada para coleta de pulgões. A aplicação de inseticidas e acaricidas é, na maioria das vezes, desnecessária, antieconômica e danosa aos homens, animais domésticos e meio ambiente.  

Clique nas figuras abaixo para conhecer quais são as principais pragas das pimentas no Brasil:

 

As recomendações abaixo tornam mais racional e eficiente o controle de pragas em Capsicum:

.:. Erradicar plantas hospedeiras nativas, solanáceas silvestres e solanáceas cultivadas e voluntárias;

.:. Evitar plantios novos em área adjacente a plantios mais antigos;

.:. Incorporar ou queimar os restos culturais;

.:. Não aplicar preventivamente inseticidas e acaricidas, mas somente ao se notar a presença de danos na cultura ou aumento das populações das pragas;

.:. Ter familiaridade com os equipamentos de pulverização, que devem ser de boa qualidade e sujeitos à manutenção periódica;

.:. Produzir mudas em viveiros construídos em local afastado dos campos de produção e protegidos por telas que evitem a entrada de tripes e pulgões;

.:. Se registrado o produto, usar inseticida de solo somente na fase de sementeira, além de pulverizações periódicas com produtos de ação sistêmica ou de contato, na sementeira e na fase inicial da cultura;
.:. Intensificar as pulverizações durante os períodos imediatamente anterior e posterior ao transplante, quando as plantas são mais susceptíveis a viroses.
 
Topo